Primeiro lámen com estrela Michelin do mundo se reinventa em mudança de endereço

Atualizado: 2 de Dez de 2020


Quando o Michelin anunciou os laureados com suas disputadas estrelas em Tóquio no ano de 2015, o mundo gastronômico entrou em parafuso. Pela primeira vez na história um restaurante de lámen recebia uma delas, um feito imenso se a gente considerar que este tipo de estabelecimento oferece uma comida considerada simples no Japão. Por aqui, até então, o lámen era visto como um prato de trabalhador, no masculino mesmo, porque produzido e consumido majoritariamente por homens. O restaurante que furou essa barreira e estabeleceu um novo standard para o lámen foi o Tsuta que, no ano em que perdeu sua estrela Michelin, ganhou casa e cardápio novos.


Até o ano passado, o Tsuta ficava em Sugamo, um pacato bairro localizado no norte de Tóquio e chamado carinhosamente de "Harajuku da Terceira Idade", numa referência ao icônico lugar da moda adolescente na capital japonesa. Segundo o chefe de salão do restaurante, a mudança veio com a busca por um espaço melhor para tratamento e armazenamento da massa para o preparo do macarrão. Assim, o restaurante inaugurou seu novo espaço em Yoyogi Uehara, igualmente fora do buxixo de bairros mais famosos, porém numa área um pouco mais hipster.