Danielly Utsumi conta como conseguiu o visto para viver com a esposa no Japão

Atualizado: 2 de Dez de 2020



Faz anos que Danielly sonha em viver fora do Brasil. Ela sentia que era possível ter mais segurança e qualidade de vida em outro país. Há cinco anos, ela conheceu Maristela e as duas se apaixonaram. Em 2018, as duas se casaram no Brasil e, no final deste mesmo ano, ela conseguiu convencer a esposa a imigrar. A escolha pelo Japão passou pela situação de Maristela que é da terceira geração de descendente de japoneses e, por isso, tem o direito de solicitar um visto de residência que permite que ela viva e trabalhe no país sem restrições. O visto com os mesmos direitos pode ser estendido ao cônjuge, uma situação única entre os estrangeiros que vivem na Terra do Sol Nascente.


Danielly, no entanto, não pôde desfrutar da permissão porque o casamento com o Maristela não é reconhecido no Japão. Ainda assim, Mariela partiu para a terra dos seus ancestrais. As duas precisaram viver separadas por cerca de 8 meses até que, com a ajuda da especialista em imigração Eremi Rey Hermosilla, elas conseguiram encontraram uma solução. Em março deste ano, Danielly finalmente conseguiu a permissão de residência no Japão. Ela conta nesta entrevista sobre o processo e os momentos de ansiedade que o casal viveu até