• Raphael Tanaka

Conheça os japoneses na lista dos 50 melhores bares da Ásia


Saiu, no último dia 14 de maio, a lista anual da versão asiática da 50 Best Bars, considerada o mais conceituado ranking no universo da mixologia e da coquetelaria. Devido à pandemia de covid-19, a cerimônia de premiação deste ano foi online. O grande vencedor da noite foi o Jigger & Pony, de Singapura, que deu um salto considerável, saindo da 9ª colocação em 2019 para o topo da lista deste ano. Seis bares japoneses também apareceram entre os 50 melhores da Ásia, sendo que cinco deles ficam na capital Tóquio. Pela primeira vez na história da premiação, um bar de Kyoto bate ponto na lista. Confira!


Bar Orchard Ginza

Ásia #41, Japão #6

Tokyo-to Chuo-ku, Ginza 6−5−16 Sanraku Bld. 7º andar [mapa]

Desde 2007, o casal Miyanohara Takuo e Sumire utilizam frutas frescas que, dispostas em uma colorida e apetitosa cesta sobre o balcão, podem ser escolhidas pelos clientes para se tornarem coquetéis de inspiração clássica ou que incorporem técnicas de mixologia progressiva. A dupla é creditada por ajudar a impulsionar na Ásia o movimento de drinques feitos com produtos sazonais.


Outra particularidade do local são os recepientes dos coquetéis. A bebida pode ser servida tanto em um copo tradicional como em um pequeno bule, um vaso de flores ou até mesmo numa banheira em miniatura. Localizado no badalado bairro de Ginza, o Orchad oferece um contraste divertido com a atmosfera ostentosa e, às vezes, rígida de alguns de seus bares vizinhos.


Bar Trench

Ásia #39, Japão #5

Tokyo-to Shibuya-ku Ebisunishi,1−5−8 DIS Bld. [mapa]

Comandado pelo renomado bartender brasileiro Rogério Igarashi Vaz, o local é conhecido por sua excelente seleção de absinto e se tornou uma referência quando o assunto é a famosa “fada verde”. Também conta com a maior coleção de bitters do Japão e uma vasta seleção de licores de ervas, alguns deles raros. Tudo isso pode ser apreciado em seus coquetéis clássicos e drinques-assinatura.


Localizado em um beco tranquilo no bairro de Ebisu, o minúsculo bar de doze lugares sete no balcão e outros cinco em duas mesas O Trench faz jus ao significado do seu nome que quer dizer "trincheira". Em outras palavras, é um espaço concorridíssimo para entrar mas, assim que você está nele, se sente protegido por um atendimento impecável e por drinques que mais parecem um elixir para a alma e fonte de força para enfrentar novas batalhas. Falamos sobre ele anteriormente [aqui].


Bee’s Knees

Kyoto-fu Kyoto-shi Nakagyo-ku Kamiyacho, 364 Matsuya Bld. 1º andar [mapa]

Ásia #21, Japão #4



Aberto em 2018 na antiga capital japonesa, Kyoto, o Bee’s Knees está aí para nos mostrar que, sim, existem ótimos bares fora de Tóquio, prontos para serem descobertos. Porém, para provar um de seus drinques, você precisa literalmente encontrá-lo. O local foi pensado para funcionar no estilo speakeasy, como os bares clandestinos subterrâneos, camuflados para despistar a polícia durante a Lei Seca americana na década de 1920. Então, quando for visitar, atente-se para uma porta amarela escrita “The Book Store” e para uma abelha no carpete de mesma cor. Estes são os sinais de que você está no lugar certo.


Produzido por Yamamoto Keisuke e comandado por Aruyoshi Toru, uma dupla de flair bartenders, o Bee's Knees oferece coquetéis inspirados nas bebidas proibidas servidas na época de Al Capone. E, tal como um gangster metendo o pé na porta, o bar já chegou aos 50 melhores da Ásia faturando o prêmio de melhor colocado entre os estabelecimentos que aparecem pela primeira vez na lista.


High Five

Ásia #20, Japão #3

Tokyo-to Chuo-ku Ginza 5−4−15 Efflore Ginza 5 Bldg., andar B1 [mapa]


Eleito o terceiro melhor do mundo em 2013, o High Five é uma das maiores referências no mundo dos bares e para muitos, o melhor estabelecimento do tipo no Japão. Clássico e sempre ambientado com um bom jazz, o espaço é liderado pelo aclamado Ueno Hidetsugu, discípulo direto de Kishi Hisashi, um dos mais condecorados mestres da mixologia e dono do Star Bar, outra grande referência no meio.


Com coquetéis incríveis, principalmente os clássicos, o bar não tem um menu. Um dos bartenders irá preparar algo especial após conhecer suas preferências. Confie e você será recompensado. Afinal, não há como duvidar da qualidade de um estabelecimento que faz parte da lista dos 50 melhores do mundo há quase uma década.


Bar BenFiddich

Ásia #15, Japão #2

Tokyo-to Shinjuku-ku Nishishinjuku 1−13−7 Yamatoya Bld. 9º andar [mapa]


Localizado em Nishi-Shinjuku, o charmoso bar do premiado Kayama Hiroyasu se assemelha a um laboratório de alquimia medieval, graças às inúmeras infusões de ervas e licores experimentais perfilados nas prateleiras. Vestido com um paletó branco, o barman geralmente é encontrado moendo raízes, ervas e especiarias cultivadas em uma fazenda de sua família nos arredores de Tóquio, o que acrescenta complexidade aos coquetéis aromáticos baseados em gin, uísque, absinto e amaro. Esses "temperos" também são usados ​​em licores caseiros. Aliás, o bar é conhecido por fazer sua própria versão do bitter italiano Campari. O local também não tem menu mas fique tranquilo. A imaginação e a habilidade de transmutação do alquimista moderno Kayama é ilimitada.


The SG Club

Ásia #9, Japão #1

Tokyo-to Shibuya-ku Jinnan 178 [mapa]



É no movimentado bairro de Shibuya onde encontramos o atual melhor bar de todo o Japão, o The SG Club. O espaço foi concebido a partir da imagem de um bar no estilo nova iorquino aberto em Tóquio por membros da primeira missão diplomática oficial japonesa nos Estados Unidos. Isso em 1860, quando o país tinha acabado de se abrir para o mundo após mais de 200 anos de isolamento. O The SG Club é dividido em dois ambientes: o Guzzle, mais casual, que fica no 1º andar e o Sip, mais formal, no subsolo. No 2º andar, fica o Savor, um clube de charuto exclusivo para sócios.


Drinques como o Parmigiano Sour composto com pisco, vinho sauternes, clara de ovo e queijo parmigiano-reggiano são executados com maestria. O atendimento também é excepcional. Todos os profissionais são extremamente amigáveis, o que também incentiva a interação entre os próprios clientes. A sensação de se sentar ao balcão é a de estar bebendo entre amigos. Não é toa que esse é o meu bar preferido, dentre todos quais frequentei na minha vida.


O responsável pelo sucesso da casa é o premiadíssimo bartender Gokan Shingo (foto abaixo). Ele foi a única pessoa a ter três bares entre os 50 melhores do mundo em 2019: além do The SG Club (#24 mundo), fazem parte da lista o Sober Company (#45 mundo e #12 Ásia 2020) e o Speak Low (#35 mundo e #19 Ásia 2020), ambos em Xangai, na China. Junta-se a eles um novo empreendimento, o The Odd Couple, na mesma cidade chinesa e #38 na Ásia, um projeto conjunto com o támbém consagrado bartender americano Steve Schneider (Employees Only, em Nova Iorque e Singapura). Gokan também tem a sua própria marca de shochu, um destilado típico do Japão, o SG Shochu.



Durante o Japão feudal existiu uma palavra específica para definir todos aqueles que conseguiam conquistar e unificar todos os reinos sob um só comando: tenkabito, algo como “pessoa que tem o controle de tudo abaixo dos céus”. Dentro do mundo da mixologia, não existe outra pessoa mais próxima deste título do que Gokan Shingo.


As fotos, com exceção da usada na abertura e da do Bar Trench, foram retiradas dos sites e redes sociais dos bares.

127 visualizações
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon

© 2017 por Direto do Japão/Roberto Maxwell. Todos os direitos reservados.