Twitter japonês anuncia ferramenta automática para ajuda na prevenção ao suicídio


No final do último mês de outubro, os japoneses entraram em choque com a notícia de 9 corpos que foram encontrados mutilados num apartamento na província de Kanagawa, nos subúrbios de Tóquio. Um homem foi preso e apontado como o responsável pelas mortes. As investigações apontaram que pelo menos uma das vítimas teria postado no Twitter o desejo de morrer e sido abordada pelo assassino com uma proposta de suicídio conjunto. A polícia acredita que a mulher tenha sido atraída até o apartamento onde foi encontrada morta.

Dias depois, a rede social decidiu alterar suas regras de uso e passou a proibir expressamente atividades e comportamentos que incentivem o suicídio. Já antes disso, usuários que fossem reportados ao sistema por terem postado mensagens em que manifestassem a intenção de morrer recebiam indicações de contato de ONGs de aconselhamento pessoal.